Uma Forma Simples de Mudar Padrões Negativos

Se você enfrenta problemas que acontecem de forma repetitiva em sua vida, este artigo é para você! Esta é uma circunstância que indica que há algo para ser aprendido e transformado para melhor: por isso, aproveite a oportunidade! Quanto antes fizer isso, mais liberdade e satisfação você terá.

Mas como identificar um padrão? Calma, estamos aqui para te ajudar. Um padrão consiste em algo que se repete com as mesmas características essenciais. Às vezes pode não ser muito óbvio, mas se você costuma proferir ou pensar em frases desses tipos, este é um forte indicativo de que está em uma situação onde algum padrão precisa ser compreendido e mudado:

“Não consigo me relacionar com ninguém! Todos os meus últimos relacionamentos deram problema, ele/a sempre reclamando, sempre distante…”

“Não consigo parar em um emprego. Só encontro chefe idiota!”

“Toda a vez é a mesma coisa, eu começo um projeto e não vai pra frente.”

E por aí vai…

Se a gente olhar com cuidado, dá pra perceber que existe alguma coisa em comum nessas ocasiões, algo que insiste em aparecer e atrapalhar a vida. Aí está a chave do que precisa ser compreendido e modificado, aprendendo a lidar com isso, o que mais poderia te enfraquecer ou aborrecer? Percebe a força que tal situação pode te dar?

O problema não está na situação experimentada, mas na forma como lidamos com ela. Geralmente tentamos obter resultados diferentes, com os mesmos comportamentos, mesmas decisões, mesma forma de lidar. E aí o que acontece? Resultados iguais, os insatisfatórios. A matemática é simples, para ter resultados diferentes do que você tem obtido, você precisa mudar sua forma de lidar com a situação.

Se você percebe que está passando por algo parecido, siga este roteiro:

1) Tente olhar a situação de fora, tome distância, reserve um momento para si e pergunte-se: a) Em que momento, exatamente, este tipo de problema começou? b) Como, exatamente, ele se parece com os outros eventos onde esse padrão se repetiu? c) Onde, honestamente, eu sou responsável pelo problema?

Esta fase é importantíssima, pois ao tomar consciência de como você facilita tal processo, você tem condições de se empoderar e ocupar-se com as coisas que você já tem poder para mudar. Pare o processo quando alcançar estas respostas. As questões direcionadas na etapa 1 servirão para você mapear as condições ambientais que este tipo de situação ocorre.

2) Com calma, em outro momento, continue com as perguntas, levando o tempo que precisar para cada questão individualmente: a) Como me sinto nessas situações? b) Como eu gostaria de me sentir?  c) O que eu poderia mudar EM MIM para conseguir me sentir do jeito que desejo?

Tão importante quanto a etapa 1, estas questões servirão para você mapear as condições emocionais envolvidas com este tipo de situação.

3) Então, logo antes de dormir, quando estiver deitado(a) e relaxado(a), retome todas as respostas conseguidas nas etapas 1 e 2 ou o máximo que for possível, lembrando-se de um momento específico onde o padrão aconteceu e você se sentiu mal. Vamos alterar esta realidade dentro de você, para que na próxima vez você seja capaz de dar uma resposta mais adequada:

  1. a) Altere a sua memória, visualizando como você gostaria de ter agido naquele momento. Faça isso com base nas respostas conseguidas anteriormente. É importante que você mude a sua forma de agir, com base nas mudanças que você percebeu que precisa fazer.
  2. b) Altere a sua memória, até que o cenário esteja mais vivo, mais bonito. Inclua nele elementos que te agradam: quadros, decorações, música. Mude a entonação de voz dos envolvidos, sua roupa, o desfecho da experiência. Faça tudo que for possível, vá fazendo mudanças até que sua resposta emocional seja mais agradável. Mas certifique-se de que as mudanças devem partir de você e de mais ninguém na memória. Só podemos mudar a nós mesmos.

Esta etapa é fundamental para que você crie um arcabouço de respostas emocionais mais positivas, trabalhe a sua criatividade fora da situação de “risco” e se capacite para lidar com estes desafios de forma mais produtiva. Este exercício fora da situação real, a mudança da memória, é uma técnica que traz respostas espontâneas dentro das situações reais, para que você não paralise, nem tenha que pensar diante dos desafios: simplesmente faça.

A intenção de fornecer estas dicas, é que você consiga emitir respostas diferentes nestas situações, para que esses ciclos de repetição se encerrem – uma vez que a lição é aprendida, o universo muda sua resposta em relação a você e estes ciclos podem se encerrar.

– x – x –

A técnica disponibilizada neste artigo faz parte do hall de técnicas de atendimentos da Hipnoterapia com a PNL. Caso você precise de ajuda com problemas de ansiedade, depressão, traumas, fobias, medos, padrões comportamentais como raiva, mágoa, etc, entre em contato pra agendar uma consulta. O trabalho com a Hipnoterapia pode romper fronteiras que você ainda não explorou e ser uma via de mudanças efetivas, pois ele trabalha em camadas mais profundas da sua consciência, como o subconsciente e o inconsciente. Para agendar, fale conosco: (11) 9 5291-9301 – Atendimento no Templo AyaSofia

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no Aya e Receber conteudos Exclusivos sobre Cursos, Palestras e Eventos? Cadastre seu E-Mail em nossa News!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *